Critérios de avaliação da participação dos atores em um fórum de educação a distância: uma pesquisa-ação

Cynthia Helena Soares Bouças Teixeira, Ricardo Luiz Perez Teixeira, Ricardo Shitsuka, Dorlivete Moreira Shitsuka

Resumo


Uma das ferramentas mais importantes dos Ambientes Virtuais de Aprendizagem -AVA é o fórum e nestes é preciso que o aluno participe ativamente para que ocorra o aprendizado. Em um fórum se realizam postagens permitindo que ocorra a interatividade entre os atores de modo a ocorrer a construção do saber social. Este artigo tem como objetivo apresentar um estudo de mudança critérios de avaliação de participação por parte dos atores em um fórum de EaD. Realizou-se uma pesquisa qualitativa do tipo pesquisa-ação em um Curso Superior de Tecnologia no qual incialmente havia pouca interatividade e no primeiro encontro presencial houve uma proposta de mudan- ça de critérios de avaliação de participação nos fóruns. Este estudo complementa outros relacionados na turma relacionados com a mudança de atitude dos atores. Com os novos critérios, observou-se resultados melhores e os alunos se mostraram otimistas com o sucesso obtido.

Palavras-chave


Ensino a distância, Aprendizagem, Educação superior, Ambientes Virtuais de Aprendizagem.

Texto completo:

PDF PDF - Inglês

Referências


BARBOSA, E. F.; MOURA, D. G. Metodologias ativas de aprendizagem na educação profissional e tecnológica. B. Tec. Senac, R. Janeiro, v. 39, n.2, p.48-67, maio/ago. 2013.

BERBEL, N. A. N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, v. 32, n.1, p. 25-40, 2011. Disponível em: . Acesso: 30 jul. 2017.

BALDISSERA, A Pesquisa-ação: uma metodologia do “conhecer” e do “agir” coletivo. Sociedade em Debate, Pelotas, v. 7, n. 2, p.5-25, Ago/2001. Disponível em: . Acesso: 30 julho 2017.

BELLONI, Maria Luiza. Ensaio sobre a educação a distância no Brasil. Educ. Soc., Campinas, v. 23, n. 78, p. 117-142, Apr. 2002. Disponível em: . Acesso em: 11 ago. 2016. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302002000200008.

BOLAÑO, C. R. S. et al. Economia política da internet. Aracaju: Editora UFS, 2007

BORGES, T. S.; ALENCAR, G. Metodologias ativas na promoção da formação crítica do estudante: o uso das metodologias ativas como recurso didático na formação crítica do estudante do ensino superior. Cairu em Revista. Jul/Ago 2014, Ano 03, n° 04, p. 1 19-143, ISSN 22377719. Disponível em: .Acesso: 31 julho 2017.

BRASIL (1998). Leis e Decretos. Decreto nº 2.494/1998. Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394/1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. BRASIL. Plano Nacional de Educação 2014-2024: Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, que aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 julho 2017.

BRASIL (2017). Leis e Decretos. Portaria Normativa no 11, de 20 de junho de 2017. Estabelece normas para o credenciamento de instituições e a oferta de cursos superiores a distância, em conformidade como Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_ docman&view=download&alias=66441-pn-n11-2017-regulamentacao-ead-republicada-pdf&category_slug=junho-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 1 ago. 2017.

CAMPOS, D. M. S. Psicologia da aprendizagem. 37. ed. Petrópolis: Vozes, 2008. De DEUS, J. M. et al. aula Centrada no aluno versus aula Centrada no Professor. Desafios para mudança. Rev. Bras. Ed. Médica. v. 38, n. 4, p. 419 – 426; 2014.

DEMO, P. Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2013.

DOCKTER, J. The Problem of Teaching Presence in Transactional Theories of Distance Education Original Research Article. Computers and Composition, v. 40, n.1, p. 73-86, 2016.

FOUCALT, M. A arqueologia do saber. Trad. Luiz Felipe Baeta Neves. Rio de Janeiro: Forense, 2007.

FRANCO, M. A. S. Pedagogia da pesquisa-ação. Educação e Pesquisa, SP, v.31, n. 3, p.483-502, set/dez 2005.

FREIRE, P. (2013). Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2013.

GEMIGNANI, E. Y. M. Y. Formação de Professores e Metodologias Ativas de Ensino-Aprendizagem: Ensinar Para a Compreensão. Revista Fronteira das Educação [online], Recife, v. 1, n. 2, P.: 1-27, 2012. Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2017.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2010.

GOLDBERG, D. E. The missing basics & other philosophical reflections for the transformation of engineering education. PhilSci Archive. S/l: Univ.of Pittsburg, 2010.

GOTTARDI, M. L. A autonomia na aprendizagem em educação a distância: competência a ser desenvolvida pelo aluno. RBAAD – Rev. Bras. De Aprendizagem Aberta e a Distância da Assoc. Bras. Educ. a Distância – ABED. v.14, n.1. p.110-124, 2015.

GOUVEA, E. P. et al. Metodologias ativas: Metodologia ativa: um estudo de caso sobre a ferramenta glossário em ambientes virtuais de educação a distância. REGS - Educação, Gestão e Sociedade: revista da Faculdade Eça de Queirós, v. 6, n. 22, junho de 2016. Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2017.

KOERICH, M. S. et al. Pesquisa-ação: ferramenta metodológica para a pesquisa qualitativa. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. v. 11, n. 3, p.717-23, 2009. Disponível em: . Acesso em: 29 jul. 2017.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LAUDON, K.; LAUDON, J. P. Sistemas de informações gerenciais. 11. ed. São Paulo: Pearson Brasil, 2015.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2. ed. São Paulo: E.P.U., 2013.

MARCONDES, V. Internet, democracia e participação popular: Discutindo experiências participativas. Tese (Doutorado) apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Fac. de Comunicação Social, da Pontifícia Univ. Católica do Rio Grande do Sul, 2011. Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2017.

MAZZOLA, R. B. A análise do discurso: um campo de reformulações. In: Milanez, N. & Santos, J. J. Análise do discurso: sujeito, lugares e olhares. São Paulo: Clara Luz, 2009.

MELLO, M. T. S. S. A pesquisa-ação no cotidiano das práticas pedagógicas. Dissertação (Mestrado) da Faculdade de Educação da Univ. Fed. do Rio de Janeiro, 2009.

MORAN, J. M. Mudando a educação com metodologias ativas. In: Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II. SOUZA, C. A.; MORALES, O. E. T. (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015.

NUNES, J. M.; INFANTE, M. Pesquisaação: uma metodologia de consultoria. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 1996. 224 p. ISBN 85-85676-27-2. Available from SciELO Books . Acesso em: 30 julho 2017.

O’BRIEN, J. A. Management information systems. New York: McGraw-Hill, 2010.

RIBEIRO, F.B.V.; TODESCAT, M.; JACOBSEN, A. L. Avaliação de ambientes virtuais de aprendizagem: uma reflexão sobre o modelo interacionista e construtivista. RENOTE – Revista de Novas Tecnologias – CINTED-UFRGS, v. 13, n. 2, dez., 2015.

RISEMBERG, R. I. C. S.; SHITSUKA, R.; TAVARES, O. A Case Study of Pattern Recognition in Collective Texts in Cyberspace Using the Wiki Tool in Undergraduate Distance Courses. Dialogos de la Comunicación (en linea) Felafacs. v. 91, n. 1, p. 1-17, 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 Julho 2017.

SANTOS, M. F. dos. A construção da autonomia do sujeito aprendiz no contexto da EaD. Rev. Bras. Aprend. Aberta e a Distância (RBAAD) da Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED). v. 15, n. 1, p. 21-36, 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 jul. 2017.

SCHINCARIOL, J. Ensino a distância no Brasil pode dobrar em 5 anos. Publicado na Revista Exame, exame.com, em 02/06/2014. Disponível em: . Acesso em: 31 jul 2017.

SEMESP. Mapa do ensino superior no Brasil 2015. Publicado pelo Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior – Semesp em 2015. Disponível em: . Acesso: 29 jul. 2017.

SILVA, A. R. L. et al. A relevância do Design Instrucional do material didáticopara Web: relato de um estudo de caso. RBAAD – Revista de Aprendizagem Aberta de a Distância da ABED, v. 13, n. 1, p. 145-160.2014. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2017.

SOUZA, A. A. et al. Metodologia da pesquisa-ação como alternativa para articulação entre a teoria e a prática. In: IX Colóquio Internacional sobre Gestão Universitária na América do Sul, 27 a 29 de novembro de 2009, Florianópolis, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 29 jul. 2017.

STAIR, R. M.; REYNOLDS, G. W. Princípios de sistemas de informação. 9. ed. São Paulo: Cengage Leaning, 2011.

TANAJURA, L. L. C.; BEZERRA, A. A. C. Pesquisa-ação sob a ótica de René Barbier e Michel Thiollent: aproximações e especificidades metodológicas. Rev. Eletrônica Pesquiseduca, Santos, v. 07, n. 13, p.10-23, jan.-jun.. 2015. Disponível em: . Acesso: 31 jul. 2017.

TENÓRIO, A.; FERRARI Junior, J.; TENÓRIO, T. A visão de tutores sobre o uso de fóruns em cursos a distância. RBAAD – Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância. ABED. v. 14, n. 1, 2015. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2017.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 18. ed. São Paulo: Cortez, 2008. TRIPP, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 443-466, set/dez. 2005.

UFC. Reitores de universidades federais se reúnem em Fortaleza para debater PNE. Publicado no Portal da Universidade Federal do Ceará (UFC) pela Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional, em 31 julho 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 jul. 2017.

VEJA. Reitores de universidades federais debatem PNE. Publicado no website da revista Veja, veja.com em 31 jul 2014. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2017.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins, 2013.

WELLINGS, P. School learning and life learning: the interaction of spontaneous andscientific concepts in the development of higher mental processes. Published in Stanford University website in 2003. Disponível em: . Acesso: 31 jul. 2017.

WALLON, H. Do ato ao pensamento: ensaio da psicologia comparada. Petrópolis: Vozes, 2008.

WOLTON, D. Informar não é comunicar. Porto Alegre: Sulina, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.17143/rbaad.v16i0.281

Fontes de Indexação:

 

© Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância
Brazilian Review of Open and Distance Learning Rua Vergueiro, 875 - 12º andar, conjuntos 123/124
Liberdade - CEP 01504-000 - São Paulo - Brasil
Tel: (55) 11 3275-3561 / Fax: (55) 11 3275-3724
rbaad@abed.org.br