Texto livre: práticas de ensino-aprendizagem pelas tecnologias digitais

Daniervelin Renata Marques Pereira, Karlla Leal, Ana Cristina Fricke Matte

Resumo


O grupo Texto Livre tem a proposta de incentivar a produção, revisão e tradução de documentação de/sobre Software Livre, e vem se destacando por propor um espaço de apoio pedagógico e técnico ao ensino-aprendizagem pelas tecnologias digitais. Na base das parcerias, está a união de duas comunidades: a acadêmica e a de Software Livre, ambas almejando ser espaço de trocas colaborativas. Ao levar essa proposta para a sala de aula de uma universidade, o interesse foi muito além de usar o software livre como mero assunto. O objetivo desse grupo é articular práticas de ensino-aprendizagem, principalmente de língua portuguesa, às premissas da Cultura Livre e da Educação Aberta.

Palavras-chave


Ensino-aprendizagem. Ensino de línguas. Software livre

Texto completo:

PDF PDF - Espanhol PDF - Inglês

Referências


ANTUNES, I. Aula de português: encontro e interação. São Paulo: Parábola, 2003. BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BARROS, D. P. de. A comunicação humana. In: FIORIN, J. L. (Org.). Introdução à linguística. São Paulo: Contexto, 2007. p. 25-53.

CAMPOS, A. Erros na tradução: GCompris criticado na imprensa portuguesa. Br-Linux. org. 2009. Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2015.

BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral. São Paulo: Nacional/Edusp, 1976.

CAMPOS, M. C. da C.; NIGRO, R. G. Teoria e prática em ciências na escola: o ensino-aprendizagem como investigação. São Paulo: FTD, 2009.

COSCARELLI, C. Alfabetização e letramento digital. In: ______; RIBEIRO, A. E. Letramento digital. Belo Horizonte: Autêntica, 2005. p. 25-40.

FIGUEIREDO, F. J. Q. A aprendizagem colaborativa de línguas: algumas considerações conceituais e terminológicas. In: ______ (Org.). A aprendizagem colaborativa de línguas. Goiânia: Editora UFG, 2006. p. 11-14.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 30. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004. (Coleção Leitura).

MACIEL, F. I. P.; LÚCIO, I. S. Os conceitos de alfabetização e letramento e os desafios da articulação entre teoria e prática. In: CASTANHEIRA, M. L.; MACIEL, F. I. P.; MARTINS, R. M. F. (Org.). Alfabetização e letramento na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. (Coleção Alfabetização e Letramento na Sala de Aula).

MATTE, A. C. F. Análise semiótica da sala de aula no tempo da EaD. In: CONGRESSO DE

TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO. 1., out. 2008a. Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2015.

______. Uma definição informal de documentação: análise semiótica. Texto Livre: Linguagem e Tecnologia. Belo Horizonte, v. 1, n. 2, p. 45-59, 2008b. Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2015.

PEREIRA, D. R. M. Discurso vs prática em sites educativos para ensino de línguas. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE ANÁLISE DO DISCURSO, 3., 2008, Belo Horizonte. Emoções, ethos e argumentação. Belo Horizonte: Faculdade de Letras/UFMG, v. 1, p. 1-10, 2008.

______; CURTO, V. G. O sistema de tickets no Texto Livre: perspectivas para o uso da ferramenta no ensino. Revista Instrumento, Juiz de Fora, p. 111-119, jan./dez. 2008. Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2015.

RECUERO, R. Comunidades virtuais em redes sociais no ciberespaço: proposta de estudo. Trabalho apresentado ao 28º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2005, Rio de Janeiro, 2005.

TRAVAGLIA, L. C. A variação linguística e o ensino de língua materna. In: ______. Gramática e interação. São Paulo: Cortez, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.17143/rbaad.v14i0.265

Fontes de Indexação:

 

© Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância
Brazilian Review of Open and Distance Learning Rua Vergueiro, 875 - 12º andar, conjuntos 123/124
Liberdade - CEP 01504-000 - São Paulo - Brasil
Tel: (55) 11 3275-3561 / Fax: (55) 11 3275-3724
rbaad@abed.org.br