O Uso do Learning Management System (LMS) por Gestores de Educação a Distância.

  • Paulo Cristiano de Oliveira UFSC
  • Marina Keiko Nakayama UFSC
  • Maricel Karina López Torres UFSC
  • Carolina Schmitt Nunes UFSC
Palavras-chave: Learning Management System (LMS). Gestão. e-Proinfo

Resumo

O desenvolvimento de soluções em Tecnologia da Informação (TI) tem influenciado a expansão de cursos à distância. A estruturação desses cursos, baseada em tecnologias digitais, como o Learning Management System (LMS), adquire um papel importante nesse contexto. O objetivo desta pesquisa é apresentar as percepções de gestores de Educação a Distância sobre a utilização do LMS. A análise aponta para a necessidade de uma redefinição do papel do LMS, por ora, essencialmente pedagógico. As fragilidades do sistema como instrumento de gestão compreendem lacunas que poderão ser investigadas em estudos futuros.

Referências

ALMRASHDEH, I. A. et al. Distance learning management system requirements from student’s perspective. Journal of Theoretical and Applied Information Technology, v. 24, n. 1, p. 17-27, 2011.
ALONSO, K. M. A EaD no Brasil: sobre (des)caminhos em sua instauração. Educ. rev. n.spe4, p. 37-52, 2014.
ARAÚJO JUNIOR, C. F.; MARQUESI, S. C. Atividades em ambientes virtuais de aprendizagem: parâmetros de qualidade. In: LITTO M. F.; FORMIGA, M. M. M. (Org.) Educação a distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.
BANDEIRA-DE-MELLO, R. Softwares em pesquisa qualitativa. In: GODOI, C. K; _______; SILVA, A. B. (Org.). Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva, 2006. p. 429-460.
BARTOLOMÉ, A. R. A universidade no século XXI: principais desafios e estratégias. In: Educação a distância e tecnologias digitais: reflexões sobre sujeitos, saberes, contextos e processos. REALI, A. M. M. R.; MILL, D. (Org.). São Carlos: EdUFSCAR, 2014. 330 p.
BASSANI, P. B. S.; BEHAR, P. A. interROODA: mapeamento das interações individuais e interindividuais no ambiente virtual de aprendizagem ROODA. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação. v. 3, n. 2. 2005.
GONZALES, M. Fundamentos da tutoria em educação a distância. São Paulo: Avercamp, 2005.
JIMOYIANNIS, A. Designing and implementing an integrated technological pedagogical science knowledge framework for science teacher’s professional development. Computers & Education, v. 55, n. 3, nov. 2010, p. 1259-1269.
KLERING, L. R. Ambiente virtual de aprendizagem NAVI: breve história, conceitos norteadores, implicações, potencialidades e aprimoramentos futuros. Sinergia, Rio Grande, v. 18 n.2, p. 79-86, 2014.
LAURINDO, F. J. B. Tecnologia da Informação: planejamento e gestão de estratégias. São Paulo: Atlas, 2008.
LITTO, F. M. O atual cenário internacional da EaD. In: Educação a distância: o estado da arte. LITTO, F.; FORMIGA, M. (Org.). São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.
MATUCHESKI, F. L.; LUPION, P. T. Potencialidades e limitações do ambiente virtual de aprendizagem em um curso on-line. Revista Intersaberes, Curitiba, v. 5, n. 10, p. 152-166, jul./dez. 2010.
MCGILL, T.; HOBBS, V. How students and instructors using a virtual learning environment perceive the fit between technology and task. Journal of Computer Assisted Learning, v. 24, n. 3, p. 191-202, 2008.
MOORE, M. G.; KEARSLEY, G. Educação a distância: uma visão integrada – Edição Especial ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância. São Paulo: Thompson Learning, 2007.
PEIXOTO, V. A. C.; SILVEIRA, D. S. Educação a distância e ambientes virtuais de aprendizagem: notas introdutórias sobre teoria e prática. Rio de Janeiro: Multifoco, 2014.
PISTORI, J. Custos para implantação de cursos a distância no ensino superior. In: Gestão da educação a distância: comunicação, desafios e estratégias. ORTIZ, F. C.; SANTOS, F. A. (Org.). São Paulo: Atlas, 2015.
RIBEIRO, E. N.; MENDONÇA, G. A. A.; MENDONÇA, A. F. A importância dos ambientes virtuais de aprendizagem na busca de novos domínios da EaD. In: 13. CIAED - Congresso Internacional Abed de Educação a Distância, 2007, Curitiba. Anais... Curitiba: CIAED, 2007.
ROSINI, A. M. As novas tecnologias da informação e a educação a distância. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2014.
SANTOS, F. A. Tendências da educação a distância ou tendências da educação? In: Gestão da educação a distância: comunicação, desafios e estratégias. ORTIZ, F. C.; SANTOS, F. A. (Org.). São Paulo: Atlas, 2015.
SARTORI, A. S.; GARCIA, F. G. Ambientes virtuais de aprendizagem em experiências latino-americanas e espanholas: práticas pedagógicas no contexto da sociedade da informação. Revista Linhas, Florianópolis, v. 10, n. 2, p. 75-86, jan./jun. 2009.
SHAIKH, A.; KARJALUOTO, H. Making the most of Information technology e systems usage: a literature review, framework and future research agenda. Computers in Human Behavior, n. 49, p. 541-566, 2015.
SILVA, D. G., ALONSO, K. M., MACIEL, C. Um olhar interno para os recursos do MOODLE: algumas considerações sobre participação e interação. In: Educação a distância e tecnologias digitais: reflexões sobre sujeitos, saberes, contextos e processos. REALI, A. M. M. R.; MILL, D. (Org.). São Carlos: EdUFSCAR, 2014. 330 p.
SILVA, R. S. Gestão de EaD: educação a distância na era digital. São Paulo: Novatec, 2013.
STRAUSS, A.; CORBIN, J. Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.
STRUCHINER, M.; CARVALHO, R. A. Reflexões sobre os conceitos e fundamentos de pesquisa em educação a distância. In: Educação a distância e tecnologias digitais: reflexões sobre sujeitos, saberes, contextos e processos. REALI, A. M. M. R.; MILL, D. (Org.). São Carlos: EdUFSCAR, 2014. 330 p.
WANG, M. et al. A performance-oriented approach to e-learning in the workplace. Educational Technology & Society, v. 13, n. 4, p. 167–179, 2010.
Publicado
2020-08-04
Seção
Artigos Originais