sMOOC: estudo de caso do Projeto ECO – “E-learning, Communication and Open Data”

  • Rosana Amaro Universidade de Brasília.
  • Welinton Baxto Ministério da Educação.
Palavras-chave: cursos abertos massivos online, MOOC, sMOOC.

Resumo

Este artigo faz uma reflexão acerca da proposta do curso “sMOOC Passo a Passo” no âmbito do Projeto ECO – “E-learning, Communication and Open Data”, cujo objetivo geral foi apoiar e incentivar as iniciativas da oferta de cursos abertos massivos online (MOOC). O artigo se apresenta como estudo de caso na perspectiva descritiva e possui abordagem qualitativa, buscando analisar se “os MOOCs dão uma resposta às necessidades de formação ao longo da vida aos cidadãos no século XXI”. A pesquisa se alinha nas observações realizadas no ambiente virtual de aprendizagem (AVA) na plataforma ECO, em um período de 30 dias/75 horas por dois participantes do grupo da língua portuguesa. As evidências foram coletas pelas técnicas da observação participante e pesquisa documental. Das análises das evidências concluiu- -se que o modelo de sMOOC contribui para as necessidades de formação ao longo da vida aos cidadãos no século XXI. Porém, alertou- -se ser imperativo dispensar maior atenção à formação em rede de aprendizagem para obtenção de frequências mais altas de interações por meio do desenvolvimento de uma cultura participativa entre os participantes.

Referências

ALBUQUERQUE, R. C. S. P. O primeiro MOOC em língua portuguesa: análise crítica do seu modelo pedagógico. p. 191.Dissertação (Mestrado Pedagogia do E-learning) Universidade Aberta de Portugal, Lisboa, 2013.

BARTOLOMÉ, A.R. STEFFENS, K. ¿Son los MOOC una alternativa de aprendizaje? [Are MOOCs Promising Learning Environments?]. Comunicar, 44, p. 91-99. (DOI:10.3916/C44-2015-10). 2015.

CASTAÑO, C., MAIZ, I. & GARAY, U. (2015). Diseño, motivación y rendimiento en un curso MOOC cooperativo [Design, Motivation and Performance in a Cooperative MOOC Course]. Comunicar, 44, p. 19-26. (DOI: 10.3916/C44-2015-02). 2015

COLÁS. B., P.; BUENDIA. E. L.. Investigación Educativa. Sevilla: Alphar, 1992.

DOWNES, S. Half an Hour - What Makes a MOOC Massive? 2013. Disponível em: <http://halfanhour.blogspot.pt/2013/01/what-makes-mooc-massive.html>. Acesso em: 23 jun. 2015.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2011.

MAY, T. Pesquisa Social: questões, métodos e processos. Porto Alegre: Artmed, 2004.

PROJETO ECO. Plataforma integrada no ECO: Elearning, Comunicação e Open-data. Disponível em: <http://ecolearning.eu/pt-pt/projeto-eco/ > . Acesso em: 23 jun. 2015.

SANTAELLA, L.. Comunicação ubíqua: repercussões na cultura e na educação / Santaella – São Paulo: Paulus, 2013. – (coleção Comunicação).

SILVA, S. MOOC como ambiente de aprendizagem? Disponível em: <http://www2.ifsp.edu.br/edu/prp/sinergia/complemento/sinergia_2014_n2/pdf_s/sinergia_2014_v15_n2.pdf>. Acesso em: 23 jun. 2015.

SPILKER, M. J. Nascimento, L. Comunidades de aprendizagem emergentes: uma abordagem à educação disruptiva. In Simpósio Internacional de Informática Educativa (SIIE), 15, Viseu, 2013 - "Simpósio [Em linha] : atas". [S.l.] : [s.n.]. [s.d.]. p. 1-6.

SPILKER, M. J. Nascimento, L. Pedagogias Emergentes - desafios e perspectivas para as universidades na sociedade em rede. Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância - ESUD. Disponível em: < http://esud2014.nute.ufsc.br/anais-esud2014/files/pdf/128189.pdf>. Acesso em: 21 jun. 2015.

TORRES, D. Reflexiones y primeiros resultados de MOOCs em Iberoamerica: UNEDCOMA y UNX, 2013. In: Revista Científica Iberoamericana de Tecnologia Educativa, v. 2, n. 1. Disponível em: <http://issuu.com/revistacampusvirtuales/docs/2/64?e=6634101/9275776>. Acesso em: 21 jun. 2015.

YIN, R. K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. 4. ed. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Publicado
2017-05-24
Seção
Artigos