Pressupostos pedagógicos nos ambientes virtuais: apontamentos da educação superior a distância

  • Vanessa Elisabete Raue Rodrigues1 Universidade Estadual de Ponta Grossa.
  • Rita de Cássia da Silva Oliveira Universidade Estadual de Ponta Grossa.
Palavras-chave: Ensino a Distância. Pressuposto pedagógico. Ensino Superior.

Resumo

O presente estudo surgiu a partir de reflexões e da experiência como docente na disciplina de Educação a Distância e Métodos de Autoaprendizagem no Ensino de Graduação e Pós-Graduação na Universidade Aberta do Brasil em parceria com a Universidade Estadual do Centro Oeste no município de Guarapuava, durante os anos de 2014 e 2015. Através de uma revisão bibliográfica integrativa, buscou- -se problematizar os pressupostos pedagógicos no ensino superior na Educação a Distância. Para sistematização, os apontamentos foram organizados de modo a explicitar o ambiente virtual, compreender as especificidades do aluno nesse contexto e refletir sobre o ensino diante dessas particularidades. Identificados os pressupostos nas potencialidades da tecnologia, como as relações de tempo e espaço e de ampliação da compreensão de leitura pela ressignificação, foi possível perceber seu liame com a autonomia. Uma autonomia gerada na coletividade e que, pelo enfoque de participa- ção nos ambientes colaborativos, representa todo o prospecto da Educação a Distância.

Referências

AGUIAR, J.;. FERREIRA, C.; GARCIA, A. B.. Aplicação de modelo de tutoria proativa na modalidade semipresencial de ensino a distância utilizando ferramentas de interatividade e personalização. In: Revista Científica de Educação a Distância: EaD em foco. Revista EaD em Foco - nº 1, vol.1, Rio de Janeiro - abril/outubro2010, p.45-158. Disponível em: www.eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/viewFile/17/5> Acesso em: out. 2014.

AMARILLA FILHO, P. Educação a Distância: uma abordagem metodológica e didática a partir dos ambientes virtuais. In: Educação em Revista. Belo Horizonte. v.27. n.02. p.41-72. ago. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_pdf&pid=S0102-6982011000200004&lng=en&nrm=iso&tlng=pt> Acesso em out. 2014.

ARAÚJO, M. D. de O..; CARVALHO, A. B. G.. O sociointeracionismo no contexto da EaD: a experiência da UFRN. In: SOUSA, Robson Pequeno de. MOITA, F. da M. C. da S. C.; CARVALHO, A. B.. (orgs.). Tecnologia Digitais da Educação. Campina Grande: EDUEPB, 2011. p.177-208.

BARROS, M. das G.. ; CARVALHO, A. B. G.. As concepções de interatividade nos ambiente virtuais de aprendizagem. In: SOUSA, Robson Pequeno de. MOITA, .;; M. C. da S. C. ;CARVALHO, A. B.. (orgs.). Tecnologia Digitais da Educação. Campina Grande: EDUEPB, 2011. p.209-230.

BRASIL. Decreto nº 2.494 de 10 de fevereiro de 1998. Regulamenta o Art. 80 da LDB (Lei n.º9.394/96). Brasília, 1998. Disponível em Acesso em 12 de 2014.

MALLAGI, V.;. MARCON, K.;. TEIXEIRA, A. C.. Ressignificação dos Papéis de Professores e Alunos na relação entre Projetos de Ensino Aprendizagem e Tecnologias Digitais de Rede. In: Revista Linhas. Florianópolis, SC: UDESC. V.13, n. 102, jul/dez, 2012. p.152-180. Disponível em: <http://www.periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723813022012152> Acesso em out.2014.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA. Biblioteca Central Professor Faris Michaele. Manual de normalização bibliográfica para trabalhos científicos. 3. ed. rev. Ponta Grossa: UEPG, 2010.

MORAN, J. M.. Novas Tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo: Papirus, 2000.

NOVA, C.; ALVES, L.. Educação a Distância: Limites e Possibilidades. In: Educação à distância: uma nova concepção de aprendizado e interatividade. São Paulo: Futura, 2003. p. 5-27.

OLIVEIRA, E. G.. Aula virtual e presencial: são rivais? In: VEIGA, I. P. A. (Org.). Aula: gênese, dimensões, princípios e práticas. Campinas: Papirus, 2008. p.187-223.

QUAGLIA, I. BONNICI, C. G. de A. PAIXÃO, P. C. M. Formação leitora dos alunos do ensino superior – Análise da construção desse processo. In: Revista Espaço Pedagógico. Passo Fundo. v. 22, n.1, jan/jun, 2015. p.79-90. Disponível em: . Acesso em out. 2015.

ROSA, M. T. Compreensão leitora em formadores de leitores: um estudo com alunos e professores dos cursos de letras e pedagogia. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação - Centro de Educação, Comunicação e Artes, Programa de PósGraduação em Educação) Universidade Estadual de Londrina, Londrina. SANTOS, A. R. B. dos et al. Hipertexto: uma ferramenta para a construção da aprendizagem na Educação a Distância. In: Simpósio Hipertexto e Tecnologias da Educação: redes sociais de aprendizagem.3. 2010, Pernambuco. Anais... Pernambuco: Universidade Federal de Pernambuco e Núcleo de Estudos de Hipertextos e Tecnologias da Educação, 2010. 1.18.

SOBRAL, M. N. Pedagogia online: discursos sobre práticas educativas em ambientes virtuais de aprendizagem. In: MACHADO, José Couri (org).Educação e Ciberespaço: estudos, propostas e desafios. Aracaju, Editora Virtus, 2010.

SERAFINI, A. M. dos S. S.. A autonomia do aluno no contexto da Educação a Distância. In: Revista Educação em foco. Juiz de Fora, v. 17, n. 2, p. 61-82jul. / out. 2012. Disponível em: Acesso em out. 2014.

TEPERINO, A. S.. Educação a distância em organizações públicas: mesa-redonda de pesquisa-ação. Brasília: ENAP, 2006.

Publicado
2017-05-24
Seção
Artigos