A Divulgação de Curso na Modalidade a Distância: Uma Análise da Literatura e do Atual Cenário Brasileiro

  • Valdenise Schmitt Mestre em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Claudia Mara Scudelari de Macedo Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Vânia Ribas Ulbricht Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: Educação a Distância. Internet. Divulgação de cursos a distância.

Resumo

Este artigo tem por objetivo propor um conjunto de informações desejável na divulgação de cursos e programas a distância ofertados no Brasil. São apresentados aspectos históricos e conceituais da educação a distância; informações que devem ser verificadas antes de se optar por esta modalidade de ensino e informações que as instituições devem divulgar sobre seus cursos. Além disso, é apresentada uma pesquisa de campo realizada em sites de instituições brasileiras de ensino superior a distância que, agregada a revisão da literatura, permitiu a elaboração de um guia brasileiro de divulgação de cursos e programas a distância. Conclui-se que quanto mais transparentes forem as informações sobre a organização e o funcionamento de cursos e programas a distância e quanto mais conscientes estiveram os estudantes de seus direitos, deveres e atitudes de estudo, maior a credibilidade das instituições e mais bemsucedidas serão as experiências na modalidade a distância.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. EaD - Sobre a ABED. (2007). Disponível em: <http://www.www2.abed.org.br/eadfaq.asp>. Acesso em: 20 set. de 2007.

ALVES, J. R. M. (1999). Educação a distância e as novas tecnologias de informação e aprendizagem. Disponível em: <http://www.engenheiro2001.org.br/programas/980201a1.htm>. Acesso em: 8 set. 2006.

ALVES, J. R. M. (2005). Os reflexos da nova regulamentação da educação a distância: Estudo técnico sobre o Decreto nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005, elaborado pelo Instituto de Pesquisas Avançadas em Educação. Disponível em: <http://www.ipae.com.br/et/14.pdf>. Acesso em: 7 set. 2006.

ANDERSON, T.; ELIOUMI, F. (2004). Theory and practice of online learning. Athabasca University: Athabasca. 2004. Disponível em: <http://cde.athabascau.ca/online_book>. Acesso em: 19 out. 2004.

ANOHINA, A. (2005). Analysis of the terminology used in the field of virtual learning. Journal of Educational Technology & Society, 8 (3), p. 91-102. Disponível em: <http://www.ifets.info/journals/8_3/9.pdf>. Acesso em: jun. 2007.

BARKER, K. (1999). Quality guidelines for technology-assisted distance education. Vancouver. Disponível em: <http://www.futured.com/pdf/distance.pdf>. Acesso em: 4 set. 2006.

BRASIL. Formulário de verificação in loco. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/formverifinloco-ead.pdf>. Acesso em: 14 set. 2006.

BRASIL, Ministério da Educação. (2005). Decreto n. 5622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o artigo 80 da Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996, dispondo sobre o credenciamento de instituições para a oferta de cursos e programas de educação, na modalidade a distância. DOU, Brasília, n. 243, p 1-4, seção 1. 20 dez. 2005.

CASTRO NEVES, C. M. de. (2003). Referencias de qualidade para cursos a distância. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/ReferenciaisdeEAD.pdf>. Acesso: 16 jun. 2007.

CERNY, R. Z. et al. (2003). O uso didático do material impresso. In: DEMO, P. A escola e as suas linguagens: Uma Pedagogia para os meios. Itajaí: Secretaria Municipal de Educação.

INSTITUTO DE PESQUISAS AVANÇADAS EM EDUCAÇÃO. (2007). Instituições de ensino superior credenciadas para programas de educação a distância. [mensagem pessoal] Mensagem recebida por em 13 fev. 2007.

INTERNATIONAL ASSOCIATION FOR CONTINUING EDUCATION & TRAINING. (2006). Criteria and Guidelines for Quality Continuing Education and Training Programs: The CEU and Other Measurement Units. Washington. Disponível em: <http://www.iacet.org/documents/pdfs/CriteriaandGuidelines&Application03.09.06.pdf>. Acesso em: 10 set. 2006.

KEEGAN, D. (1996). Foundations of distance education. 3a. ed. London and New York: Routledge.

LEZBERG, A. K. (2003). Accreditation: Quality control in higher distance education. In: MOORE, M. G.;

ANDERSON, W. G. (Edit) Handbook of distance education. Mahwah, New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates.

MOORE, M. G.; KEARSLEY, G. (1996). Distance education: a systems view. United States: Wadsworth Publishing Company.

NUNES, I. B. (1993-1994). Noções de educação a distância. Revista Educação a Distância, n. 4/5, p. 7-25. Disponível em: <http://www.rau-tu.unicamp.br/nou-rau/ead/document/?view=3>. Acesso em: 24 jun. 2007.

PETERS, O. (2003). A educação a distância em transição: tendências e desafios. São Leopoldo: Editora Unisinos.

RICHARDSON, R. J. Colaboradores: PERES, J. A. de S., et al. (1999). Pesquisa Social: Métodos e técnicas. São Paulo: Atlas.

RUMBLE, G. (2000). A tecnologia da educação a distância em cenários do terceiro mundo. In: PRETI, O. (Org.). Educação a Distância: Construindo significados. Cuiabá: NEAD/UFMT; Brasília: Plano. Disponível em: <http://www.nead.ufmt.br/NEAD2006/publicacao/download/EADtecnologias_Rumble_I02.doc>. Acesso em: 31 ago. 2006.

SHERRY, A. C. (2003). Quality and its measurement in distance education. In: MOORE, M. G.;

ANDERSON, W. G. (Edit). Handbook of distance education. Mahwah, New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates.

STRONG, R.; HARMON, E. G. (1997). Online graduate degrees: A review of three internet-based master´s degree offerings. American Journal Of Distance Education, v. 11, n. 3, p. 58-70.

TAYLOR, J. C. (2001). Fifth Generation Distance Education. In: 20th ICDE WORLD CONFERENCE ON OPEN LEARNING AND DISTANCE EDUCATION - THE FUTURE OF LEARNING - LEARNING FOR

THE FUTURE: SHAPING THE TRANSITION, Düsseldorf, Germany. Disponível em: <http://www.fernunihagen.de/ICDE/D-2001/final/keynote_speeches/wednesday/taylor_keynote.pdf>. Acesso em: 14 jul. 2007.

Publicado
2008-05-24
Edição
Seção
Artigos