Educação a Distância: Uma análise da Prática Docente Segundo Pressupostos da Natureza do Conhecimento Científico

João Debastiani Neto, Valdeni Soliani Franco, Clélia Maria Ignatius Nogueira

Resumo


Neste artigo, apresentamos uma pesquisa concluída que tem como objetivo identificar em nove docentes de uma instituição de ensino superior (IES) pública, se estes consideram as diferentes naturezas do conhecimento quando ministram aulas na modalidade Educação a Distância (EaD) nos cursos de Biologia, Física e História. A análise realizada por meio de videoaulas, webconferências, materiais didáticos e entrevistas semiestruturadas realizadas no ano de 2017, foi organizada a partir da Análise de Conteúdo. Compreendeu-se com a análise dos dados obtidos que, enquanto os professores de Física não apresentam práticas e discursos que respeitam a natureza do conhecimento de sua área, os docentes de Biologia consideram em parte a natureza epistemológica do conhecimento deste campo. Já os professores de História são os que mais se aproximam de considerar a natureza epistemológica de sua área quando ministram suas disciplinas.


Palavras-chave: Educação a Distância, Natureza do conhecimento científico, Prática Docente, Natureza Epistemológica.

Distance Education: An Analysis of Teaching Practice According to the Assumptions About the Nature of Scientific knowledge


Abstract


In this article we present a research that has been concerned with identifying teachers in a higher public institution, if they consider the different natures of knowledge when they teach distance learning classes in Biology, Physics and History. The analysis were performed through videoconferences, web conferences, didactic materials and semi-structured interviews carried out in the year 2017 and were organized from Content Analysis. It was understood with the analysis of the data obtained that, while physics teachers do not present practices and discourses that respect the nature of the knowledge of their area, the teachers of Biology consider in part the epistemological nature of the knowledge of this field. History teachers, however, are the ones who come closest to considering the epistemological nature of their area when they teach their subjects.


Keywords: Distance Educacion, Nature of scientific knowledge, Teaching practice, Epistemological nature.

 

Educación a Distancia: Un Análisis de la Práctica Docente Según los Supuestos de la Naturaleza del Conocimiento Científico

Resumen

En este artículo presentamos una investigación concluida que se preocupó en identificar en docentes de una institución pública superior, si éstos consideran las diferentes naturalezas del conocimiento cuando ministra clases en la EaD en los cursos de Biología, Física e Historia. El análisis realizado por medio de videollamadas, webconferencias, materiales didácticos y entrevistas semiestructuradas realizadas en el año 2017, fue organizado a partir del Análisis de Contenido. Se comprendió con el análisis de los datos obtenidos que, mientras los profesores de Física no presentan prácticas y discursos que respetan la naturaleza del conocimiento de su área, los docentes de Biología consideran en partes la naturaleza epistemológica del conocimiento de este campo. Los profesores de Historia son los que más se acercan a considerar la naturaleza epistemológica de su área cuando ministra sus disciplinas.

Palabras clave: Educación a Distancia, Naturaleza del conocimiento científico, Práctica Docente, Naturaleza Epistemológica.


Palavras-chave


Epistemologia Genética; Educação à Distância; Natureza do conhecimento científico; Prática Docente.

Texto completo:

PDF PDF - INGLÊS

Referências


ASSIS, O. Z. M. (2003). Conhecimento físico, conhecimento lógico-matemático e conhecimento social. PROEPRE: Fundamentos Teóricos e prática pedagógica para a educação infantil. Campinas: Faculdade de Educação, Unicamp, p. 01-16.

BARDIN, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

BOLZAN, D. P. V.; ISAIA, S. (2006). Aprendizagem docente na educação superior: construções e tessituras da professoralidade. Educação. Porto Alegre RS, ano XXIX, nº 3 (60), p. 489-501, set/dez. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/viewFile/489/35. Acesso em: 15/04/2017.

GARBIN, A. R. (2015). A relação professor – aluno – conhecimento nas séries iniciais da educação básica em escolas da rede pública e privada de Curitiba. XII Congresso Nacional de Educação – PUCPR. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/18006_11487.pdf. Acesso em: 04/07/2017.

GARCÍA, C. M. (2002). Los professores como trabajadores del conocimiento: certidumbre y desafios para una formación alo largo de la vida. Educar, n. 30, p. 27-56. Disponível em: http://educar.uab.cat/article/view/312. Acesso em: 16/03/2017.

GRANGER, G. G. (1994). A ciência e as ciências. São Paulo/SP: Editora: Unesp, 122p.

MILL, D.; OLIVEIRA, M. R. G.; RIBEIRO, L. R. C. (2010). Múltiplos enfoques sobre a polidocência na Educação a Distância virtual. In: Polidocência na educação a distância: múltiplos enfoques. São Paulo: EdUFSCar, p. 13-22.

NOGUEIRA, C. M. I.; BELINI, M.; PAVANELLO, R. M. (2013). O ensino de Matemática e das Ciências Naturais nos anos iniciais na perspectiva da epistemologia genética. Curitiba: CRV, 156p.

PIAGET, J. (1981). Lógica e conhecimento científico. 2º Vol. Porto: Editora Livraria Civilização, 590p.

____________. (1979). Tratado de lógica y conocimiento científico – Epistemología de la física. Buenos Aires/Argentina: Paidos, 189p.

SARAVALLI, E. G., GUIMARÃES, T. (2010). Ambientes educativos e conhecimento social: Um estudo sobre as representações de escola. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.26, n.01 - p. 157-184. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-46982010000100008. Acesso em 21/08/2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.17143/rbaad.v17i1.84

Fontes de Indexação:

 

© Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância
Brazilian Review of Open and Distance Learning Rua Vergueiro, 875 - 12º andar, conjuntos 123/124
Liberdade - CEP 01504-000 - São Paulo - Brasil
Tel: (55) 11 3275-3561 / Fax: (55) 11 3275-3724
rbaad@abed.org.br