METODOLOGIAS ATIVAS EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Revisão de Literatura

Palavras-chave: Aprendizagem Baseada em Problemas. Aprendizagem Baseada em Projetos. Método do Caso. Metodologia do Ensino a Distância. Sala de Aula Invertida.

Resumo

O objetivo deste artigo é mapear as pesquisas empíricas que avaliam os resultados da aplicação de metodologias ativas em educação a distância. Trata-se de uma revisão de literatura de escopo que partiu de uma revisão já realizada em língua portuguesa. As buscas ocorreram nas bases Scopus e Web of Science.  Os filtros compreenderam artigos publicados em periódicos entre 2015 e 2019 em inglês, espanhol ou francês.  A aplicação de critérios de seleção resultou na inclusão de 13 artigos. Os estudos, por sua vez, focam o ensino superior e utilizam uma diversidade de metodologias, abordagens e estratégias de coleta e análise de dados. Sala de aula invertida e aprendizagem baseada em problemas são as metodologias ativas mais utilizadas nos estudos, e os artigos relatam resultados de aprendizagem positivos, mas visíveis, entretanto, no longo prazo. Os resultados das pesquisas apontam que metodologias ativas podem ser utilizadas na fase do estudo individual e autônomo dos alunos.  A conclusão sugere diversos trabalhos futuros para ampliar os resultados da revisão.

Biografia do Autor

João Mattar, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e Universidade Santo Amaro (Unisa)
Bacharel em Filosofia (PUC-SP) e Letras: Português, Francês e Inglês (USP), Certificado de Pós-Graduação em Ensino e Aprendizagem na Educação Superior (Laureate International Universities), Especialista em Administração (FGV-SP), Mestre em Tecnologia Educacional (Boise State University), Doutor em Letras (USP) e Pós-Doutorado (Stanford University), onde foi visiting scholar (1998-1999). É autor de diversos artigos, capítulos e livros, dentre os quais: Filosofia e Ética na Administração (Saraiva), Metodologia Científica na Era da Informática (Saraiva), ABC da EaD: a educação a distância hoje (Pearson), Second Life e Web 2.0 na Educação: o potencial revolucionário das novas tecnologias (Novatec), Filosofia da Computação e da Informação (LCTE), Games em Educação: como os nativos digitais aprendem (Pearson), Introdução à Filosofia (Pearson), Filosofia (Pearson), Filosofia e Ética (Pearson), Guia de Educação a Distância (Cengage Learning), Tutoria e Interação em Educação a Distância (Cengage Learning), Web 2.0 e Redes Sociais na Educação (Artesanato Educacional), Design Educacional: educação a distância na prática (Artesanato Educacional) e Metodologias Ativas para a Educação Presencial, Blended e a Distância (Artesanato Educacional). Foi Coordenador de Pós-Graduação e Pesquisa do Centro Universitário Ibero-Americano (Unibero) e professor e Coordenador do curso de Põs-Graduação lato-sensu (Especialização) em Inovação em Tecnologias Educacionais na Universidade Anhembi Morumbi (Laureate International Universities). Atualmente é professor, pesquisador e orientador no PPGENT - Mestrado em Educação e Novas Tecnologias (Uninter), onde é líder do Grupo de Pesquisa em Educação a Distância e Coordenador Acadêmico do GT de Internacionalização, e no TIDD - Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital (PUC-SP), onde é lider do GPTED - Grupo de Pesquisa em Tecnologias Educacionais. É Vice-Presidente da ABT - Associação Brasileira de Tecnologia Educacional e Diretor de Relações Internacionais da ABED - Associação Brasileira de Educação a Distância.

Referências

ARTEAGA, Isabel Hernández; MUÑOZ, Mtro Jorge Andrés Suárez; BASTIDAS, Mtro Martín Emilio Navarro. Evaluación de las características del ABP en el programa de ingeniería de sistemas bajo la modalidad de educación a distancia. CPU-e, Revista de Investigación Educativa, n. 23, p. 167-189, 2016. Disponível em: https://cpue.uv.mx/index.php/cpue/article/view/2167. Acesso em: 12 nov. 2020.
BACICH, Lilian; MORAN, José (org.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. São Paulo: Penso, 2018.
BERGMANN, Jonathan; SAMS, Aaron. Sala de aula invertida: uma metodologia ativa de aprendizagem. Tradução: Afonso Celso da Cunha Serra. Rio de Janeiro: LTC, 2016.
BRIDGES, Susan. An emic lens into online learning environments in PBL in undergraduate dentistry. Pedagogies: An International Journal, v. 10, n. 1, p. 22-37, 2015. DOI: https://doi.org/10.1080/1554480X.2014.999771. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/1554480X.2014.999771. Acesso em: 12 nov. 2020.
BUCK INSTITUTE FOR EDUCATION. What is PBL? Disponível em: https://www.bie.org/about/what_pbl. Acesso em: 18 nov. 2020.
CAVALCANTI, Carolina Costa; FILATRO, Andrea. Metodologias inov-ativas na educação presencial, a distância e corporativa. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2018.
CHRISTENSEN CENTER FOR TEACHING & LEARNING. Teaching by the case method. Boston, MA: Harvard Business School. Disponível em: https://www.hbs.edu/teaching/case-method/Pages/default.aspx. Acesso em: 18 nov. 2020.
COLE, Andrew W.; LENNON, Lauren; WEBER, Nicole L. Student perceptions of online active learning practices and online learning climate predict online course engagement. Interactive Learning Environments, p. 1-15, 2019. DOI: https://doi.org/10.1080/10494820.2019.1619593. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/10494820.2019.1619593. Acesso em: 12 nov. 2020.
CRESWELL, John W.; CLARK, Vicki L. Plano. Designing and conducting mixed methods research. 3rd ed. Thousand Oaks, CA: Sage, 2018.
CRESWELL, John W.; CRESWELL, J. David. Research design: qualitative, quantitative, and mixed methods approaches. 5th ed. Thousand Oaks, CA: Sage, 2018.
FERRER-TORREGROSA, Javier; JIMÉNEZ-RODRÍGUEZ, Miguel Ángel; TORRALBA-ESTELLES, Javier; GARZÓN-FARINÓS Fernanda; PÉREZ-BERMEJO, Marcelo; Nadia FERNÁNDEZ-EHRLING. Distance learning ects and flipped classroom in the anatomy learning: comparative study of the use of augmented reality, video and notes. BMC medical education, v. 16, n. 230, p. 1-9, 2016. DOI: https://doi.org/10.1186/s12909-016-0757-3. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1186/s12909-016-0757-3. Acesso em: 12 nov. 2020.
FONSECA, Sandra Medeiros; MATTAR, Joao. Metodologias ativas aplicadas à educação a distância: revisão da literatura. Revista EDaPECI, v. 17, n. 2, p. 185-197, 2017. DOI: https://doi.org/10.29276/redapeci.2017.17.26509.185-197. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/edapeci/article/view/6509. Acesso em: 12 nov. 2020.
GARONE, Priscilla Maria Cardoso. Design colaborativo de jogos digitais ou seus elementos para a Educação a Distância: proposta para ampliar a atuação de designers, professores e estudantes. 2019. Tese (Doutorado em Design) – Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, 2019.
GATTI, Bernardete Angelina. A construção da pesquisa em educação no Brasil. Brasília: Liber Livro, 2012.
GATTI, Bernardete Angelina. Estudos quantitativos em educação. Educação e Pesquisa, v. 30, n. 1, p. 11-30, 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022004000100002. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ep/article/view/27922. Acesso em: 22 nov. 2020.
HSIAO, Chia-Chang; HUANG, Anna Y. Q.; HUANG, Jeff C. H.; LU, Owen H. T.; YIN, C. J.; YANG, Stephen J. H. Exploring the effects of online learning behaviors on short-term and long-term learning outcomes in flipped classrooms. Interactive Learning Environments, v. 27, n. 8, p. 1160-1177, 2019. DOI: https://doi.org/10.1080/10494820.2018.1522651. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/10494820.2018.1522651. Acesso em: 12 nov. 2020.
JEONG, Jin Su; GONZÁLEZ-GÓMEZ, David; CAÑADA-CAÑADA, Florentina; GALLEGO-PICÓ, Alejandrina; BRAVO, Juan Carlos. Effects of active learning methodologies on the students’ emotions, self-efficacy beliefs and learning outcomes in a science distance learning course. JOTSE: Journal of Technology and Science Education, v. 9, n. 2, p. 217-227, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.3926/jotse.530. Disponível em: http://www.jotse.org/index.php/jotse/article/view/530. Acesso em: 12 nov. 2020.
KOZINETS, Robert V. Netnography: the essential guide to qualitative social media research. 3rd ed. Thousand Oaks, CA: Sage, 2020. (Kindle edition).
MARTÍNEZ GARCÍA, Miriam; ROMERO FAZ, David. Aprendizaje Basado en Problemas mediante un modelo de Teleenseñanza. Education in the Knowledge Society, v. 17, n. 3, p. 49-66, 2016. DOI: https://doi.org/10.14201/eks20161734966. Disponível em: https://revistas.usal.es/index.php/eks/article/view/14063. Acesso em: 12 nov. 2020.
MATTAR, João. Metodologias ativas para a educação presencial, blended e a distância. São Paulo: Artesanato Educacional, 2017.
MATTAR, João; AGUIAR, Andrea Pisan Soares. Metodologias Ativas: Aprendizagem Baseada em Problemas, Problematização e Método do Caso. Brazilian Journal of Education, Technology and Society (BRAJETS), v. 11, n. 3, p. 404-415, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.14571/brajets.v11.n3.404-415. Disponível em: https://www.brajets.com/index.php/brajets/article/view/429. Acesso em: 12 nov. 2020.
MATTAR, João. Games em educação: como os nativos digitais aprendem. 1. ed. São Paulo: Pearson, 2010.
PARÉ, Guy; TRUDEL, Marie-Claude; JAANA, Mirou; KITSIOU, Spyros. Synthesizing information systems knowledge: a typology of literature reviews. Information & Management, v. 52, n. 2, p. 183-199, 2015. DOI: https://doi.org/10.1016/j.im.2014.08.008. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0378720614001116. Acesso em: 22 nov. 2020.
ROMANOWSKI, Joana Paulin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Revista Diálogo Educacional, v. 6, n. 19, p. 37-50, 2006. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/24176. Acesso em: 22 nov. 2020.
ROMERO, Maria del Carmen; BUZÓN-GARCÍA, Olga; TOURON, Javier. The flipped learning model in online education for secondary teachers. JOTSE: Journal of Technology and Science Education, v. 9, n. 2, p. 109-121, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.3926/jotse.435. Disponível em: https://www.jotse.org/index.php/jotse/article/view/435. Acesso em: 12 nov. 2020.
SAHLI, Faouzia. L’apprentissage par problèmes appliqué dans le cadre d’une formation à distance: pédagogie active et E-learning au service de l’enseignement supérieur. frantice.net, n. 10, p. 65-75, 2015. Disponível em: http://www.frantice.net/index.php?id=1144. Acesso em: 12 nov. 2002.
SAN CRISTÓBAL, Mara Sacristán; MARTÍN R., Déborah; ASENCIO, Enrique Navarro; FIGUEROA, Javier Tourón. Flipped classroom y didáctica de las matemáticas en la formación online de Maestros de Educación Infantil. Revista Electrónica Interuniversitaria de Formación del Profesorado, v. 20, n. 3, p. 1-14, 2017. DOI: https://doi.org/10.6018/reifop.20.3.292551. Disponível em: https://revistas.um.es/reifop/article/view/292551. Acesso em: 12 nov. 2020.
SARDO, Pedro Miguel Garcez. Aprendizagem baseada em problemas em reanimação cárdio-pulmonar no ambiente virtual de aprendizagem Moodle®. 2007. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/90664. Acesso em: 20 maio 2017.
SCHNEIDER, Michele D.; ZANETTE, Elisa N.; CECHELLA, Nara C. T. P. Relato de experiência: metodologia de aprendizagem baseada em projeto, em curso de graduação a distância. Criar Educação, 2016. Edição Especial II Congresso Ibero-Americano de Humanidades, Ciências e Educação. Disponível em: http://periodicos.unesc.net/criaredu/article/view/2833/2618. Acesso em: 22 nov. 2020.
SWART, Arthur James. Distance learning engineering students languish under project-based learning, but thrive in case studies and practical workshops. IEEE Transactions on Education, v. 59, n. 2, p. 98-104, 2015. DOI 10.1109/TE.2015.2453349. Disponível em: https://ieeexplore.ieee.org/abstract/document/7169622. Acesso em: 12 nov. 2020.
VALENTE, José Armando. Blended learning e as mudanças no ensino superior: a proposta da sala de aula invertida. Educar em Revista, n. 4, p. 79–97, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0104-4060.38645. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/educar/article/view/38645. Acesso em: 22 nov. 2020.
VICKERY, Anitra. Aprendizagem ativa nos anos iniciais do ensino fundamental. Porto Alegre: Penso, 2016.
VOSGERAU, Dilmeire Sant’Anna Ramos; ROMANOWSKI, Joana Paulin. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Revista Diálogo Educacional, v. 14, n. 41, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.14.041.DS08. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/2317. Acesso em: 22 nov. 2020.
WEBB, Ashley; MOALLEM, Mahnaz. Feedback and Feed-Forward for Promoting Problem-Based Learning in Online Learning Environments. Malaysian Journal of Learning and Instruction, v. 13, n. 2, p. 1-41, 2016. Disponível em: http://e-journal.uum.edu.my/index.php/mjli/article/view/7702. Acesso em: 12 nov. 2020.
WU, Wen-Chi Vivian; HSIEH, Jun Scott Chen; YANG, Jie Chi. Creating an online learning community in a flipped classroom to enhance EFL learners’ oral proficiency. Journal of Educational Technology & Society, v. 20, n. 2, p. 142-157, 2017. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/90002170#metadata_info_tab_contents. Acesso em: 12 nov. 2020.
YIN, Robert K. Case study research and applications: design and methods. 6th ed. Los Angeles: Sage, 2018.
Publicado
2021-04-08