A construção da autonomia do sujeito aprendiz no contexto da EaD

Mariana Fernandes dos Santos

Resumo


Este artigo apresenta os resultados de estudos realizados com o objetivo de investigar como se dá a construção da autonomia do sujeito aprendiz no contexto da EaD e quais são os entraves e as possibilidades para a construção da autonomia nesse contexto. Foram aplicados/realizados questionários, entrevistas e observação direta com alunos dos quatro cursos de licenciatura EaD existentes no polo presencial UAB, da cidade de Ipiaú, BA. Concluímos que o processo de construção da autonomia discente se dá a partir de uma mediação adequada, bem como quando os discentes buscam desenvolver habilidades que os possibilitem gerir sua própria aprendizagem. O conhecimento adequado do funcionamento da EaD por parte dos alunos e tutoria é uma necessária possibilidade para que a autonomia discente aconteça. A dependência dos alunos à função tutorial constitui-se num entrave que precisa ser superado para a efetivação de uma aprendizagem autônoma.

Palavras-chave


Construção da autonomia. Educação a distância. Sujeito aprendiz.

Texto completo:

PDF PDF - Inglês PDF - Espanhol

Referências


AQUINO, C. T. E. de. Como aprender: andragogia e as habilidades de aprendizagem. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

BECKER, F. A epistemologia do professor: o cotidiano da escola. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

BELLONI, M. L. Educação a distância. Campinas: Autores Associados, 1999.

CASTORIADIS, C. A instituição imaginária da sociedade. 5. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

CHOTGUIS, J. Andragogia: arte e ciência na aprendizagem do adulto. 2002. Paraná: Universidade Federal do Paraná/Coordenação de Políticas de Integração de Educação a Distância. Disponível em: . Acesso em: 21 set. 2015.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 24. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

GUATTARI, F. As três ecologias. Tradução Maria Cristina F. Bittencourt. Campinas: Papirus, 1999.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Tradução Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

LIMA, G. A.; RICCIO, N. C. R. Ambiente virtual e desenho didático: a autonomia como possibilidade. In: SILVA, P. R. da et al. (Org.) Reflexões sobre educação online. Salvador: ISP/Pradem/UFBA, 2008.

MASSETO, M. T. Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. In: MORAN, J. M.;

MASSETO, M.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus, 2000.

MIZUKAMI, M. da G. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

MORIN, E.; ALMEIDA, M. da C. de; CARVALHO, E. de A. Educação e complexidade: os sete saberes e outros ensaios. São Paulo: Cortez, 2002.

PALLOFF, R. M.; PRATT, K. Construindo comunidades de aprendizagem no ciberespaço: estratégias eficientes para a sala de aula on-line. Tradução Vinícius Figueira. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PRETI, O. Autonomia do aprendiz na educação a distância. In: ______ (Org). Educação a distância: construindo significados. Cuiabá: Nead/IE-UFMT, 2000.

______. Produção de material didático impresso: orientações técnicas e pedagógicas. Cuiabá: UAB/UFMT, 2010.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1989. (Coleção Psicologia e Pedagogia. Nova Série).

ZAINA, L. A. M. Acompanhamento do aprendizado do aluno em cursos a distância através da Web: metodologias e ferramentas. 2002. 169 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3141/tde13012003095336/>. Acesso em: 21 set. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.17143/rbaad.v14i0.262

Fontes de Indexação:

 

© Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância
Brazilian Review of Open and Distance Learning Rua Vergueiro, 875 - 12º andar, conjuntos 123/124
Liberdade - CEP 01504-000 - São Paulo - Brasil
Tel: (55) 11 3275-3561 / Fax: (55) 11 3275-3724
rbaad@abed.org.br