As variáveis que interferem no processo de ensino e aprendizagem em cursos on-line

  • Tania Mikaela Garcia
Palavras-chave: Cibercultura. Cursos on-line. EaD

Resumo

São inúmeras as variáveis que interferem no processo de ensino e aprendizagem na EaD. Interessa ao presente trabalho levantar algumas dessas variáveis com o propósito de contribuir para a formação de professores que intentam iniciar seus estudos sobre a cibercultura ou sua prática na modalidade a distância, visando ao sucesso de um curso on-line. Inicia-se com uma breve reflexão acerca dos paradigmas educacionais na cibercultura. Dentre as muitas variáveis, optou-se por abordar as seguintes: o modelo comunicacional característico do ciberespaço; o peopleware; as funções de tutoria e autoria assumidas pelo professor; a multilinearidade do hipertexto; a autonomia do aprendiz; a distância transacional e o feedback. Espera-se contribuir para a quebra de algumas resistências docentes, por meio de informações que desmistifiquem a EaD e somem na formação do profissional da Educação, para que ele possa atuar com competência nessa modalidade de ensino.

Referências

ALONSO, Kátia. Novas tecnologias e formação de professores. In: PRETTI, Orestes. EAD: Construindo significados. Cuiabá: NEAD/IE; UFMT, 2000.

AMARAL, Sérgio Ferreira do. Comentários sobre o texto O leitor navegador (I). In: SILVA, Ezequiel Theodoro da. (Coord.) A Leitura nos oceanos da internet. São Paulo: Cortez, 2003.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da Educação. 2. ed. rev. atual. São Paulo: Moderna, 1996.

BARRETO, Lina Sandra. A teoria da distância transacional, a autonomia do aluno e o papel do professor na perspectiva de Moore: um breve comentário. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância. [S.n.: s.l], 30 ago. 2002. Disponível em: Acesso em: 28 fev. 2005.

BARROS, Lígia Alves. Sistemas de Suporte a Ambientes Distribuídos para Aprendizagem Cooperativa. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ, 1994. (Tese de Doutorado).

BOUCHARD, Paul. Autonomia e distância transacional na formação a distância. In: ALAVA, Seraphin (Org.) Ciberespaço e formações abertas: rumo a novas práticas educacionais? Porto Alegre: Armed, 2002.

CHARTIER, Roger. Os desafios da escrita. Tradução de Fulvia M. L. Moretto. São Paulo: Editora da UNESP, 2002.

COELHO, Cláudio Ulysses; HAGUENAUER, Cristina. As tecnologias da informação e da comunicação e sua influência na mudança do perfil e da postura do professor. Colabor@ Revista Digital. p. 1-13, n. 4, V. 2, mar. 2004 Disponível em: <http://gemini.ricesu.com.br/colabora/n6/artigos/n_6/id01.php> Acesso em: 20 Jul. 2005.

DILLENBOURG, Pierre. et al. The evolution of research on collaborative learning In: SPADA, H.; REIMANN, P. (Ed.) Learning in Humans and Machines: Towards an Interdisciplinary Learning Science. p. 189-211, Pergamon, Oxford, 1996.

LAROCQUE, Daniel; FAUCON, Nathalie. Me, myself and... you? Collaborative learning: why bother? In: Teaching in the Community Colleges Online Conference: Trends and Issues in Online Instruction. Toronto [s.n.], April 1 – 3, 1997. Disponível em: <http://leahi.kcc.hawaii.edu/org/tcc-conf/pres/larocque.html>. Acesso em: out. 2004.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. 2. ed. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: 34, 2000 (Coleção Trans).

MACIEL, Ira Maria. EAD. Ambiente Virtual: Construindo significados. [S.l.: s.n.], 2002?. Disponível em: <http://www.senac.br/informativo/BTS/283/boltec283e.htm>. Acesso em: 23 jun. 2005.

MARASCHIN, Cleci. A sociedade do conhecimento e a educação a distãncia. In: ALAVA, Seraphin (Org.) Ciberespaço e formações abertas: rumo a novas práticas educacionais? Porto Alegre, Armed, 2002.

MARROU, Henri-Irénée. História da Educação na Antigüidade. 2. reimpr. Tradução de Mário Leônidas Casanova. São Paulo: Herder, 1971.

PAIVA, Vera Lúcia Menezes de Oliveira e. Feedback em ambiente virtual. In: LEFFA, Vilson José. (Org.) Interação na aprendizagem das línguas. Pelotas: Educat, p. 219-154. 2003. Disponível em: <http://www.veramenezes.com/feedback.htm> Acesso em: 25 out. 2004.

RAMAL, Andrea Cecilia. Educação na cibercultura: hipertextualidade, leitura, escrita e aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2002.

SILVA, Marco. Criar e professorar um curso online: relato de experiência. In. ______. Educação Online. São Paulo: Loyola, 2003.

SILVEIRA, Mauro. Está sem tempo? Revista Você SA. Rio de Janeiro: Abril, ed. 45, mar. 2002. Disponível em:<http://www.aquifolium.com/vocesa-3-2002/> Acesso em: 30 mar. 2005.

WARSCHAUER, Mark. The death of cyberspace and the rebirth of CALL. English Teachers’ Journal. 53, [S.l.:s.n.], p. 61-67. 2000. Disponível em: <http://www.gse.uci.edu/cyberspace.html> Acesso em: 25 out. 2004.

Publicado
2008-05-24
Edição
Seção
Artigos