Redes de Comunicação e Educação: Mudanças no Paradigma

  • Iolanda B. C. Cortelazzo Professor- Adjunto da Universidade Tuiuti do Parana
Palavras-chave: Redes de Comunicação

Resumo

As redes de comunicação podem otimizar a aprendizagem colaborativa e o desenvolvimento dos professores se eles não se dedicarem apenas à leitura e discussão sobre as Tecnologias de Informação e Comunicação, sobre colaboração e sobre a Gestão do Conhecimento, mas também se dispuserem a experienciar pessoalmente os usos dessas tecnologias e adotando atitudes colaborativas, se aprofundando na gestão do conhecimento e criando uma rede de comunicação de docentes e desenvolvendo projetos colaborativos. Ao serem primeiro aprendizes e refletirem sobre sua própria aprendizagem, presencial ou a distância, os professores poderão entender e guiar seus alunos na aquisição e/ou na construção de conhecimento para uma vida sustentável.

Referências

Barbero, Jesus Martin (1995). América Latina e os anos recentes: o estudo da recepção em comunicação social. In Souza, Mauro Hilton (org). Sujeito, o lado oculto do receptor. São Paulo: Brasiliense/ECAUSP, 39-68.

Barchechath, Eric (1988). "Education et informatique multimédias: Que peuvent donc les technologies nouvelles pour l'éducation?". IN Caillet, Elizabeth (org.). Que Faire des Nouveaux Médias? Education Permanente. n. 93/94, Paris: AEP, 9-18.

Chisholm, Inés Márques (1994). Culture and technology: implications for multicultural teacher education". Journal of Information Technology and Teacher Education, v. 3. No. 2: 213-228.

Cortelazzo, Iolanda B.C. (2000). Trabalho em equipe e as Tecnologias de Comunicação: Relações de Proximidade em Cursos de Pós-Graduação Tese de Doutorado - Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, 2000.

________ (1996). Redes de comunicações e educação escolar: a atuação de professores em comunicações telemáticas. São Paulo: Dissertação de Mestrado, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo,.

________ (1996). Multimídia e Aplicação Educativa: Reflexões a serem levadas em consideração. Epistéme. São Paulo, v. 1, n.2, jul/dez. , 75-84.

Drummond, Phillip (1995). Introduction: Media, Culture and Curriculum. Changing English Media Culture & Curriculum. London, Institute of Education, V. 2 n. 2:1-16,Autumn.

Edgar, Christopher & Wood, Susan Nelson (ed.) 1996. The Nearness of You: Students & Teachers Writing On-line. New York, Teachers & Writers Collaborative.

Garzón, Artur. (1994). Contexto latino americano, tecnologia y educación. Tradición y pertinencia. Tecnologia y Comunicación Educativas. ano 9, 22 enero-marzo, 1994, 51-64.

Lévy, Pierre (1997). L'Intelligence Collective. Paris: La Decouvert.

____ (2000).A cibercultura. São Paulo: Editora 34.

Machado, Nilson José (2000). A Universidade e a organização do conhecimento: a rede, o tácito e a dádiva. Estudos Avançados 15 (42), p. 333-352.

Oliveira, Vera B. e Cortelazzo, Iolanda B. C. (1996). Telemática: proposta e desafio à educação e comunicação"... In Informática em psicopedagogia (org. Vera Barros de Oliveira). São Paulo: Editora SENAC, 111-130.

Postman, N. (1996) The End of Education: Redefining the Value of School. New York: Vintage Books.

Robertson, Douglas S. (1998) The New Renaissance: Computers and the next level of civilization. New York: Oxford University Press.

Sandholtz, Judith Haymore; Ringstaff, Cathy & Dwyer, David C. (1997) Teaching with Technology — Creating Student Centered Classrooms. New York, NY: Columbia University Teachers College Press.

Publicado
2008-05-24
Edição
Seção
Artigos