Buscando democratizar experiências e ambientes de aprendizagem

  • Maria Isabel Rodriguez

Resumo

Existe uma questão que surge quando um problema - de solução instrucional - se coloca: - que experiências e ambientes podem facilitar o aprendizado do conhecimento e das habilidades envolvidas? Começa geralmente assim o grande desafio de identificar estratégias e táticas, tais quais tijolos numa construção, que podem oferecer alternativas válidas de aprendizagem. Ainda que seja desenvolvido de forma sistemática, cada projeto instrucional é uma obra única, uma heurística. São tantos os aspectos envolvidos, que um mesmo projeto vai ser provavelmente conduzido de forma diferenciada a cada vez que é aplicado. E, a cada vez que ele muda, ele se torna outra heurística. É um processo muito rico e desafiador, sobretudo quando se pensa no público-alvo de nossos projetos como um conjunto de indivíduos, cada um deles absolutamente particular e diferenciado do outro. A responsabilidade parece dobrar quando se pensa um projeto de educação a distância. Reunir pessoas, tecnologia, recursos e conhecimento, construindo-se um ambiente de ensino-aprendizagem eficiente demanda muita dedicação e muita inspiração. E, ainda que o artigo não denote rigor científico nem aprfunde o tema, inspiração é algo que certamente podemos ter ao ler "Pedagogia Diferenciada: Problemas e Desafios", achado ao acaso enquanto navegava em "águas internacionais" levada pela grande rede. O artigo foi escrito em Portugal, vem de um centro de formação educacional, e aborda a questão dos materiais de formação em pedagogia diferenciada.

Referências

Gardner, H. (1985). Frames of Mind: the theory of multiple intelligences. Nova York, USA: Basic Books.

Santos, E., Cruz, D. e Pazzetto, V. (2001). Ambiente Educacional Rico em tecnologia: A Busca do Sentido. Trabalho apresentado no VIII Congresso Internacional da ABED. Brasília, agosto de 2001.

Radford, A. (2001). The future of multimedia in Education. Em: http://www.firstmonday.dk/issues/issue2_11/radford/ - última visita em 27/10/2001;

Romiszowski, A.J. (1986). Developing Auto-Instructional Materials. Instructional Development Series. Londres, UK: Kogan Page

Publicado
2008-05-24
Edição
Seção
Artigos