As linguagens de interação pedagógica: Reflexões sobre “Design” – gráfico e instrucional – como agentes do "diálogo"

  • Eduardo J. Stefanelli CEFET - São Paulo.

Resumo

Este trabalho é construido nas idéias relacionadas com o trabalho do Designer Gráfico no processo de desenvolvimento de materiais para cursos online, apresentado por Cristina Portugal na última edição da RBAAD (RBAAD, 2.1). Stefanelli extende o debate para uma discussão sobre a interface entre a contribuição do designer gráfico, com habilidades e treinammento sobre aspectos da comunicação visual do conhecimento, e do designer Instrucional, cuja habiliddade e treinamento se focalizam no design de processos de educação / aprendizado e que utilizam representações gráficas de instrumentos jde saber já existentes como instrumentos para a criação de novo conhecimento na mente dos estudantes, e assim utilizando este connhecimento para desenvolver novas habilidades e competências

Biografia do Autor

Eduardo J. Stefanelli, CEFET - São Paulo.
CEFET - São Paulo

Referências

Pfromm Netto, S. (1998). Telas Que Ensinam. Campinas, SP: Editora Alínea.

Romiszowski, A.J. (1981). Designing Instructional Systems: decision-making in course planning nad curriculum design. Londres, U: Kogan Page.

Romiszowski, A.J. (1986). Developing Auto-Instructional Materials: from programmed texts to interactive video. Londres, UK: Kogan Page.

Publicado
2008-05-24
Edição
Seção
Artigos